Andy Rubin é acusado de ter “relacionamento inadequado” e se afasta da Essential

Andy Rubin, um dos responsáveis pela criação do Android, abandonou o projeto do sistema operacional móvel em 2013, deixando a Google por completo em 2014.

Embora muitos acreditem que ele tenha se desvinculado da gigante das buscas para começar novos empreendimentos, um relatório divulgado pelo site The Information alega que Rubin teria se afastado depois da Google ter encontrado evidências de que ele mantinha um “relacionamento inadequado” com outra funcionária da companhia.

O caso começou em 2014, quando uma das funcionárias de Rubin registrou uma queixa no departamento de recursos humanos da Google, dando início a uma investigação interna. De acordo com o relatório revelado recentemente, a gigante das buscas encontrou evidências de que “o comportamento de Rubin era impróprio e mostrava um mal julgamento”.

A política da Google permite relacionamentos afetivos entre funcionários, no entanto todos devem ser notificados ao RH da empresa. Caso os funcionários trabalhem no mesmo setor, um deles deve ser transferido para outra função.

O porta-voz de Rubin, Mike Sitrick, alegou que “[qualquer] relação que o Sr. Rubin teve durante a Google era consensual” e que o executivo não foi notificado sobre tal conduta inadequada durante o seu período na empresa.

O mais estranho disso tudo é que pouco tempo depois de o Information ter tentado entrar em contato com Sitrick para conversar sobre o assunto, Rubin anunciou seu afastamento temporário da Essencial, não deixando claro os seus motivos, tampouco sobre quanto tempo ele permanecerá longe de seu cargo na empresa.

A Essential e Rubin ainda não se pronunciaram oficialmente sobre a acusação divulgada no relatório.

Fonte: 9to5Google via The Information

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.