Gilmar Mendes sugere apuração de eventuais excessos na morte do reitor

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, utilizou sua conta pessoal no Twitter para postar quatro textos neste domingo, dia 8, em que manifesta-se sobre a morte do reitor Luiz Carlos Cancellier, da UFSC.

Defendeu atuação no caso do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e do Ministério da Justiça. Na prática, sugeriu apuração dos respectivos órgãos fiscalizadores à forma como o caso foi conduzido pela Justiça Federal, Ministério Público Federal e Polícia Federal. 

“Não estou antecipando responsabilização, mas o caso demonstra que, algumas vezes, sanções vexatórias são impostas sem investigações concluídas”. 

E finalizou: “O falecimento de Cancellier, reitor da UFSC, serve de alerta sobre as consequências de eventual abuso de poder por parte das autoridades”.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.