Liga espanhola pode denunciar PSG na União Europeia por distorção do mercado

EFE/YOAN VALAT

Neymar foi para o PSG na última janela de transferência

O presidente da Liga de Futebol Profissional da Espanha (LFP), Javier Tebas, afirmou nesta terça-feira que denunciará o Paris Saint-Germain junto a Direção Geral de Concorrências da Comissão Europeia, caso a Uefa não tome medidas contra o clube francês.

“Temos a queixa preparada”, garantiu o dirigente, em entrevista coletiva concedida em Bruxelas, na Bélgica, sede da União Europeia (UE).

De acordo com Tebas, a LFP, que organiza a primeira e segunda divisões do Campeonato Espanhol, aguardará até o fim de dezembro um posicionamento da Uefa sobre as acusações de “distorção do mercado” por parte do Paris Saint-Germain, que contratou Neymar e o francês Kylian Mbappé, na última janela de transferências.

“O PSG injeta dinheiro no mercado que não é do setor, gerando inflação, o que é muito prejudicial na hora de contratar jogadores”, afirmou o dirigente espanhol.

Tebas acusa o PSG, que é de propriedade do fundo de investimentos Qatar Investments, de receber “patrocínios fictícios”. Para o presidente da LFP, é “impossível que possa, contratar Neymar” com a receita que o clube francês tem.

Para o espanhol, as demais equipes que enfrentam o time parisiense em competições são “vítimas”, e é preciso uma ação “o mais rapidamente possível”.

Tebas ainda destacou que a Uefa já abriu expediente disciplinar contra o Paris Saint-Germain, embora não tenha feito o mesmo com o Manchester City, como ressaltou. Apesar disso, o dirigente garante que ainda “não é o suficiente”.

A entidade continental já determinou que esperará o fim da atual temporada para avaliar as finanças do PSG, o que não satisfez o presidente da liga.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.