Renato afirma que Grêmio vai ser ofensivo: ‘A melhor defesa é o ataque’

O Grêmio deve manter a postura ofensiva que teve durante os jogos de todo o ano de 2017 na decisão da Libertadores. Mesmo com a vantagem de poder atuar por um empate, o time deve ir em busca da vitória contra o Lanús, no estádio La Fortaleza, na Argentina. O técnico Renato Portaluppi garantiu que a equipe vai utilizar o regulamento no momento certo.

Em entrevista coletiva após o reconhecimento do gramado da final, o treinador gremista ressaltou a importância de buscar o resultado.

“A melhor defesa é o ataque. Não é porque o Grêmio tem esta pequena vantagem que vai se acovardar e jogar com o regulamento desde o início do jogo. O regulamento vai entrar em ação na hora certa. O Grêmio não veio para a Argentina para se defender. O Grêmio vai buscar a vitória, independente desta vantagem que tem”, destacou.

Como o adversário gremista está em desvantagem no placar, Renato disse acreditar que o Lanús deve atacar o Grêmio.

“O Lanús, se não começar, mais cedo ou mais tarde vai ter que sair para o jogo. Até porque ele está em desvantagem e a gente sabe disso. Mas o Grêmio tem a sua maneira de jogar, independente de como vier o Lanús”, observou o treinador.

Sempre respeitando o adversário, Renato falou sobre a pressão de uma final e da confiança que tem no grupo para conquistar o título do campeonato continental.

“É uma final de Libertadores, é lógico que terá pressão. O mais importante é a gente trabalhar em cima da solução do problema. É passar tranquilidade. Nós temos jogadores experientes e essa experiência eles tem que passar pros jovens”, contou.

“O mais importante é que está todo mundo focado, concentrado e sabendo da responsabilidade. Então, nós temos 90 minutos pela frente amanhã, com todo o respeito ao Lanús, mas a gente veio buscar o título. O Grêmio tem essa pequena vantagem que adquiriu em Porto Alegre, mas pode ter certeza que o Grêmio quer vencer o jogo. Eu estou bastante confiante porque eu confio muito no meu grupo. Eu preparei este time para dar uma volta olímpica este ano e o que nos resta é a Libertadores”, ressaltou.

Sem o zagueiro argentino Walter Kannemann, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Renato comentou as características que o defensor possui e podem fazer falta na decisão.

“O entrosamento, a raça que tem de um jogador argentino, fala a língua deles. Mas eu sempre falo para vocês, eu não treino uma equipe, eu treino um grupo. Sempre falei para eles estarem preparados porque qualquer um deles poderia jogar a qualquer momento. Então, a gente não vai ter o Kannemann, mas pode ter certeza que quem entrar eu confio plenamente para este jogo”, destacou.

Nesta quarta-feira, às 21h45 (horário de Brasília), ocorre a grande final da Copa Libertadores da América 2017 entre Grêmio e Lanús no estádio La Fortaleza, na Argentina. Como venceu a primeira partida pelo placar de 1 a 0, o time brasileiro tem a vantagem de atuar por um empate.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.