Serviço de diagnóstico amplia oferta de biópsias pelo SUS — Governo do Brasil

Unidade ligada à rede do Instituto Nacional do Câncer (Inca) no Rio de Janeiro vai promover exames para diagnóstico precoce do câncer de próstata


publicado:
27/11/2017 16h30


última modificação:
27/11/2017 16h30

No Dia Nacional de Combate ao Câncer, os pacientes fluminenses ganharam um novo centro de diagnóstico do câncer de próstata. A unidade foi inaugurada no Rio de Janeiro e compõe a rede do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Ao todo, 3,6 mil biópsias serão realizadas por ano.

Casos suspeitos identificados na rede de atenção básica serão encaminhados ao centro. A confirmação ou descarte da doença ocorrerá a biópsia. A ideia é acelerar a detecção do tumor e iniciar o tratamento o quanto antes para elevar as chances de cura.

Outro aspecto positivo é que o procedimento será feito com o uso de sedativos para que os pacientes não sintam qualquer dor. Esse procedimento que antecipa diagnósticos barateia os tratamentos em até sete vezes.

Diagnóstico

O câncer de próstata é o segundo tipo mais recorrente entre os homens, atrás apenas do câncer de pele. Eles devem ficar alertas quando notarem dificuldades para urinar, sangue na urina, redução do jato e maior frequência ao banheiro.

Ao identificar esses sintomas, a recomendação é procurar um médico para realizar exames, como o de sangue e biópsia. Ao longo do ano passado, 61,2 mil pessoas desenvolveram o tumor. Cerca de 90% dos casos evolui a partir dos 55 anos.

isso, nos últimos seis anos, os recursos voltados para tratamentos de oncologia subiram 47% e chegaram a R$ 3,33 bilhões no ano passado. Hoje, os pacientes contam com 308 serviços de oncologia pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Ministério da Saúde

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.