Será impossível votar reforma após 20 de fevereiro, diz Maia

Na quinta-feira, Rodrigo Maia marcou a votação da reforma da previdência para 19 de fevereiro.

Reuters



17 dez 2017, 17h06

Rodrigo Maia: “Não tem plano B” (Cristiano Mariz/VEJA.com)

São Paulo – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que se a reforma da previdência não for votada até 20 de fevereiro do próximo ano ficará impossível aprová-la por causa da proximidade com o calendário eleitoral. saiba mais