Torcedores se reúnem com diretoria do São Paulo na quarta para fazer cobranças | são paulo

A torcida do São Paulo deu show no Campeonato Brasileiro. Os quatro maiores públicos da competição neste ano aconteceram em jogos no Morumbi. Mas parte dela agora quer cobrar o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva e sua diretoria pela temporada ruim.

Nesta quarta-feira, dirigentes do clube receberão no CT da Barra Funda, a pedido da maior organizada são-paulina, um grupo de 20 torcedores. Além de reclamar de fatos do ano que passou, a intenção é palpitar sobre o planejamento de 2018.

O presidente Leco e o diretor executivo de futebol Vinícius Pinotti têm presenças garantidas. Entre os torcedores, estarão integrantes das principais organizadas do clube, além de alguns são-paulinos que foram selecionados nas redes sociais.

No dia 13 de setembro, torcedores já tinham sido recebidos pela diretoria no CT (Foto: Alexandre Lozetti)No dia 13 de setembro, torcedores já tinham sido recebidos pela diretoria no CT (Foto: Alexandre Lozetti)

No dia 13 de setembro, torcedores já tinham sido recebidos pela diretoria no CT (Foto: Alexandre Lozetti)

O mandatário tricolor e as torcidas organizadas têm uma relação de idas e vindas desde que ele assumiu o comando do clube, em outubro de 2015, em substitutição a Carlos Miguel Aidar.

Em entrevista concedida ao jornal “Folha de São Paulo” em janeiro de 2016, Leco afirmou que o São Paulo financiava o desfile de Carnaval das principais organizada do clube – repasse de R$ 150 mil – e ainda dava ingressos para esses torcedores – 1.500 em jogos no Morumbi e 500 nas partidas fora.

– Não tem como não conviver com essas torcidas. São concessões que temos que fazer. Ajudar no carnaval e a entrar no estádio. Sempre foi assim e sempre vai ser. É uma prática, algo pequeno. O jogador faz gol e faz o sinal da Independente. Não faz para ser agradável, faz porque tem medo – disse Leco, na ocasião.

Presidente Leco é alvo de críticas no São Paulo (Foto: Marcelo Prado)Presidente Leco é alvo de críticas no São Paulo (Foto: Marcelo Prado)

Presidente Leco é alvo de críticas no São Paulo (Foto: Marcelo Prado)

Em julho do ano retrasado, na noite em que o São Paulo perdeu por 2 a 0 para o Atlético Nacional, da Colômbia, no jogo de ida da semifinal da Libertadores, houve conflito entre policiais e membros da torcida organizada em volta do Morumbi. Irritado, Leco então começou a pensar em romper com as torcidas.

Um mês depois, aconteceu o momento mais conturbado da relação entre as partes. Centenas de torcedores organizados, invadiram o CT e agrediram jogadores. Além disso, roubaram material esportivo e tentaram invadir o vestiário, sem sucesso – Leco não estava no local. No último dia 17, líderes de várias organizadas tricolores foram condenados pela Justiça paulista.

CT do São Paulo foi invadido pela torcida no ano passado; Três jogadores foram agredidos (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)CT do São Paulo foi invadido pela torcida no ano passado; Três jogadores foram agredidos (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)

CT do São Paulo foi invadido pela torcida no ano passado; Três jogadores foram agredidos (Foto: Rafael Arbex/Estadão Conteúdo)

Em 2017, o São Paulo decepcionou em campo. Sob comando de Rogério Ceni, foi eliminado na semifinal do Campeonato Paulista pelo Corinthians. Na Copa do Brasil e na Copa Sul-Americana, perdeu em fases iniciais. Mas o pior estava por vir no Campeonato Brasileiro: 14 rodadas na zona de rebaixamento, perigo afastado somente nas últimas rodadas.

Durante a briga contra o Z-4 do Brasileirão, em 13 de setembro, um grupo de torcedores organizados e comuns já tinha sido recebido por jogadores e cartolas no CT. Em vez de cobrança, houve incentivo, como disseram os próprios atletas nos dias seguintes, ressaltando a importância daquele encontro para a reação do time.

Desta vez, a cobrança deve ser enérgica. Os torcedores querem saber o que será feito pela diretoria para que o time volte a brigar por títulos. Ao pedir a reunião, os torcedores organizados entregaram uma lista de reivindicações:

  • Manutenção dos principais jogadores do atual elenco, como Sidão, Jucilei, Hernanes, Cueva, Rodrigo Caio, Arboleda, Pratto, Petros , Brenner, Marcos Guilherme e Militão
  • Transparência das contas e informações sobre atual situação financeira do clube
  • Utilização do novo estatuto de forma correta e não nomeação de amigos para os cargos
  • Marketing forte e um plano de sócios torcedores que funcione, para lotar ainda mais o estádio no próximo ano
  • Manutenção dos preços populares de ingressos
Torcida do São Paulo promete grande festa na partida contra o Bahia (Foto: Marcos Ribolli)Torcida do São Paulo promete grande festa na partida contra o Bahia (Foto: Marcos Ribolli)

Torcida do São Paulo promete grande festa na partida contra o Bahia (Foto: Marcos Ribolli)

No domingo, a torcida promete fazer uma grande festa na partida contra o Bahia, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Com ingressos de arquibancadas a R$ 1, são esperados mais de 60 mil torcedores no Morumbi.

O clima no domingo será de festa para os jogadores do São Paulo. Antes, nesta quarta-feira, a diretoria do clube deve enfrentar uma cobrança bem maior da torcida.

 (Foto: divulgação) (Foto: divulgação)

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.